FCDL-MG - Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais | Dicas para lidar com a troca e devolução de produtos


Dicas para lidar com a troca e devolução de produtos

Belo Horizonte | Quinta-feira, 23 de novembro de 2017 - 14h 51

Com o aumento nas vendas graças às festividades de final de ano e até mesmo a Black Friday, é normal que a troca e devolução de produtos aumente de forma proporcional. É uma parte inevitável do varejo, não tem jeito. Muitos lojistas encaram esse tipo de situação como sinônimo de prejuízo, porque pode gerar custos extras, como despesas de logística reversa e de reembolso ou reposição do item que foi vendido. Mas a verdade é que a forma como o lojista lida com a troca e devolução de produtos pode contribuir verdadeiramente para a fidelização e conquista de novos clientes.

 

Pensando nisso, separamos algumas dicas de como otimizar o seu desempenho e melhorar o relacionamento com os clientes nas trocas e devoluções, vamos lá?

 

 

1) Conheça a legislação


Pela lei, a troca só é obrigatória se o produto tiver algum defeito de fábrica. Mesmo assim, o fabricante tem 30 dias para fazer o conserto do produto, sendo dever do lojista apenas encaminhar o produto para a fábrica. Só depois que esse prazo chega ao fim é que o consumidor pode exigir uma de três opções: a troca imediata, a devolução do dinheiro ou o abatimento proporcional do valor pago (se o defeito não impedir o produto de ser usado e o cliente desejar ficar com ele, ganha um desconto no preço).

 

Levar a sério a legislação, se preparar, definir mecanismos para fornecer um atendimento ágil, bem como disponibilizar condições para realizar a logística reversa e prestar contas em cada compra, é o melhor caminho para fidelizar o consumidor.

 

 

2) Seja transparente


Por mais que a lei preveja qual deve ser a postura do lojista em cada uma das situações, é fundamental estabelecer uma comunicação clara e transparente com os consumidores.

 

Isso é particularmente importante em situações nas quais a loja não é obrigada a realizar a devolução ou troca, como em casos de produtos que não apresentem qualquer defeito. Nesse caso é interessante criar uma política de troca e devolução amigável, que seja pública e amplamente divulgada.

 

 

3) Vire o jogo


Transforme uma situação de troca ou devolução em um diferencial para o seu negócio. Vale a pena comunicar de forma clara que a empresa valoriza o consumidor e apresenta soluções práticas para os principais problemas.

 

Isso pode ser feito por meio da orientação dos consumidores sobre algumas dúvidas comuns, como a garantia de fábrica. Muitas marcas dão garantia para que, caso o produto exiba algum problema nos primeiros meses de uso, o comprador entre em contato diretamente com o fabricante.

 

Outra boa estratégia é ampliar o prazo de troca, que pode ser estendido em períodos sazonais, como Natal, Dia das Mães, Black Friday e outras datas do tipo. A empresa também deve ficar atenta a possíveis casos de fraude, mas sem nunca insinuar que o cliente está agindo de má-fé sem que haja provas concretas disso.

 

 

Em datas com grande volume de vendas, vale a pena dedicar um setor ou funcionário exclusivamente para essa função, com o objetivo de estabelecer um relacionamento saudável com o consumidor e facilitar a troca de informações. Dessa maneira, ao manter contato direto, é possível aumentar a confiança do cliente e fortalecer os laços, fidelizando e garantindo novas vendas futuramente.

Galeria de Fotos

Seminário Regional Noroeste 2018

Seminário Regional Noroeste 2018

Revista Movimenta

 

 

 

Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de Minas Gerais

Av. Silviano Brandão, 25 – Sagrada Família – Belo Horizonte/MG

CEP: 31030-525 – Telefone: (31) 2532-3300